Número de casas que usam energia solar aumenta em São Carlos e Araraquara

Número de casas que usam energia solar aumenta em São Carlos e Araraquara

Fonte: g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/
Compra de placas solares cresceu em São Carlos (Foto: Reprodução/EPTV)

Investimento em placas solares em São Carlos cresceu 184%. Já em Araraquara, o crescimento foi ainda maior, chegando a 650%.

O número de casas que usam energia solar aumentou em São Carlos e Araraquara (SP). Os consumidores estão investindo nas placas solares para economizar na conta de energia elétrica.

A Apae de São Carlos gastava R$ 3 mil por mês com energia elétrica e agora paga em média R$ 200. A instituição instalou o sistema fotovoltaico, que usa energia solar.

Pelo celular é possível acompanhar a geração de energia e a quantidade utilizada. O diretor Omar Quadros Motta conta que a Apae produz mais energia do que ela gasta. O que sobra vira um crédito para outros meses.

“Quando a gente gera menos energia por causa do inverno que tem menos sol, a gente retira essa energia da concessionária, um crédito”, disse.

Energia solar em alta

Em São Carlos, o número de consumidores passou de 13 para 37 nos últimos dois anos, tendo um aumento de 184%. Em Araraquara, o crescimento foi ainda maior, subindo de 8 para 60, aumento de 650%.

O aumento da procura tem reflexo na produção dos aparelhos. Em uma fábrica em São Carlos, o dono Windson Bernardo conta que as vendas crescem, em média, 300% ao ano.

Para ele, um dos motivos é a redução do preço dos equipamentos, apesar de ainda ser alto. “Hoje temos sistemas a partir de R$ 12 mil e muitos dos casos esse sistema se paga a partir de 4 a 6 anos”, afirmou.

Além da economia ao longo do tempo, a energia solar traz vantagens para o meio ambiente. “De certa forma está contribuindo com a matriz energética com a entrada de outras fontes que podem ser agressivas à natureza, como termoelétricas, hidrelétricas, que apesar de renováveis, demandam obras que têm interferência muito maior na natureza do que instalar placas fotovoltaicas no telhado da sua residência”, destacou o professor da USP Frederico Fábio Mauad.

Compartilhe:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Rolar para cima